17/11/2020

Profissionais da enfermagem receberam 22.471 votos nas eleições municipais de MS

Dos que se candidataram, 18 foram eleitos prefeito, vice-prefeito e vereador

Conscientes da necessidade de maior representação política para o avanço das pautas da Saúde e da sua categoria profissional, cerca de 60 profissionais da Enfermagem de Mato Grosso do Sul colocaram seus nomes à disposição para concorrerem às Eleições Municipais 2020, que aconteceram neste domingo (15/11). Segundo levantamento do Coren-MS junto aos dados disponibilizados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE)*, técnicos de enfermagem e enfermeiros eleitos e classificados como suplentes no 1º turno receberam o total de 22.471 votos no estado.

Os eleitores sul-mato-grossenses deram vitória a 18 técnicos de enfermagem e enfermeiros que, a partir de 2021, vão exercer os mandatos de prefeito, vice-prefeito e vereador em seus municípios. Além deles, outros 43 profissionais que se candidataram no estado conseguiram a classificação de suplentes.

Os resultados são animadores, comemora o presidente do Coren-MS, Dr. Sebastião Duarte. “Pautas da Enfermagem como a jornada de 30 horas, o piso salarial e o adicional de insalubridade agora poderão ser levadas a esses representantes e possivelmente poderão se tornar leis nos municípios”. Ele também cita como ponto positivo a ampliação das vias de diálogo entre o Conselho Regional de Enfermagem, prefeitos e vereadores. “Dialogando com quem está ocupando o Executivo e Legislativo dos municípios e é sensível às necessidades dos profissionais e da população, poderemos promover mais contratações, por exemplo, considerando que temos déficit de pessoal na Enfermagem em várias cidades de Mato Grosso do Sul atualmente”.

O Dr. Sebastião dá ainda exemplos de mandatos vigentes voltados para as necessidades da Enfermagem: os dos vereadores Enfermeira Cida do Amaral e Enfermeiro Fritz, em Campo Grande (MS), e o da deputada estadual Enfermeira Rejane, no Rio de Janeiro (RJ). “Em Campo Grande, aplaudimos a luta dos vereadores pela conquista da jornada de 30 horas e a incorporação de gratificação nos salários para os servidores do município. Já no Rio, parabenizamos a deputada por articular as 30 horas e o piso regional para a Enfermagem carioca. São três grandes exemplos do que a representação política pode fazer pela nossa Enfermagem”.

Confira abaixo a relação dos eleitos e classificados a suplentes em Mato Grosso do Sul, por município e cargo:

*Os candidatos foram identificados pelo Coren-MS segundo informações recebidas de profissionais dos municípios. Os dados sobre a situação eleitoral de cada um foram confirmados no site oficial do TSE.

Preparação para 2022 – Com o crescente número de candidaturas de profissionais da enfermagem, a expectativa da categoria em Mato Grosso do Sul é eleger pelo menos um representante como deputado estadual ou federal em 2022, afirma o presidente do Coren-MS. “Atualmente, não contamos com representação da Enfermagem sul-mato-grossense nessas esferas, e precisamos ter isso como meta a partir de hoje”. Ele também parabeniza todos os profissionais da área que se disponibilizaram a concorrer cargos políticos nestas eleições, eleitos ou não. “Temos que reconhecer o mérito e a coragem de todos”, finaliza.