22/07/2021

Principais deliberações da 472ª Reunião Ordinária de Plenário

Conselheiros reuniram-se nos dias 15 e 16 de julho

Plenário recebeu vice-presidente de sindicato de MS durante a reunião – Foto: Ascom/Coren-MS

As principais deliberações da 471ª Reunião Ordinária de Plenário (ROP), realizada nos dias 15 e 16 de julho, foram sobre:

– Avanço no processo de aquisição de imóveis para as subseções do Coren-MS nos municípios de Dourados e Três Lagoas;

– Abertura e julgamento de processos ético-disciplinares;

– Averiguação de denúncias relacionadas ao exercício da Enfermagem em unidades de saúde de Mato Grosso do Sul;

Reunidos, os conselheiros também receberam a visita da a vice-presidente do Sindicato dos Trabalhadores na Área de Enfermagem de Mato Grosso do Sul (SIEMS), Helena Delgado, para alinhar os trabalhos das entidades em favor do interesses da Enfermagem de Mato Grosso do Sul. Leia como foi o encontro clicando aqui.

Imóveis próprios para subseções – A aquisição de dois imóveis próprios para as subseções de Dourados e Três Lagoas está garantida, e em processo adiantado. As comissões responsáveis apresentaram aos conselheiros relatórios de visita e vistoria do possível novo espaço do Coren-MS em Dourados. Já em Três Lagoas, um imóvel selecionado passou pelo estágio de avaliação, e os conselheiros deliberaram pela continuidade do processo de compra.

A conquista de imóveis próprios para as subseções funcionarem representa a consolidação da presença do Coren-MS nos dois municípios, economia ao Coren-MS – que atualmente paga a aluguel para as subseções funcionarem –, e o fim de mudanças de endereço. Será mais um marco na história do Conselho Regional.

Admissão e julgamento de processos ético-disciplinares – Durante a reunião, foram julgados processos éticos e avaliados pareceres de abertura de processos para apurar denúncias envolvendo profissionais da Enfermagem de Mato Grosso do Sul.

Averiguação de denúncias – O Departamento de Fiscalização apresentou ao Plenário os relatórios das fiscalizações feitas para averiguar denúncias ligadas à enfermagem em unidades de saúde. Como houve constatação de que os problemas apontados foram sanados ou não foram identificados, os casos foram arquivados.