16/07/2019

Presidente do Coren-PR participa de audiência pública em Campo Grande e visita Coren-MS

Jornada de 30 horas, esgotamento profissional e piso salarial foram debatidos na Câmara Municipal de Campo Grande

A presidente do Coren-PR falou sobre as 30 horas para a Enfermagem na Casa de Leis de Campo Grande – Foto: Ascom/Câmara Municipal de Campo Grande

A presidente do Conselho Regional de Enfermagem do Paraná (Coren-PR), Drª. Simone Peruzzo, esteve na Câmara de Vereadores de Campo Grande/MS para participar da audiência pública “30 horas da Enfermagem – Efeitos e Consequências”, organizada pela Comissão Permanente de Saúde da Câmara. O evento ocorreu na noite desta segunda-feira (15).

Convidada da vereadora Enfermeira Cida do Amaral, a Drª. Simone falou sobre a luta histórica da categoria por melhores condições de trabalho e frisou que ela passa não somente pela jornada semanal de 30 horas, mas também pela definição de piso salarial; lei do descanso digno; e dimensionamento adequado das equipes de Enfermagem nas unidades de saúde.

“A carga horária semanal é um direito constitucional dos profissionais da Enfermagem que estamos reivindicando há anos. Ele está diretamente associado à qualidade de vida do trabalhador e, portanto, à qualidade da assistência prestada à população”, afirmou a presidente do Coren-PR, referindo-se ao Projeto de Lei n° 2295/2000, que tramita no Congresso Nacional há 19 anos e que fixa em 30 horas a carga de trabalho semanal de enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem, além de parteiras.

A respeito do possível impacto financeiro que a jornada provocaria nos serviços de saúde, a Drª. Simone rebateu. “Fala-se que a jornada de 30 horas inviabilizaria os serviços financeiramente, mas se esquece da quantidade de profissionais afastados temos por problemas como Lesão por Esforço Repetitivo (LER), depressão ou acidentes perfurocortantes. O grande número de afastamentos é decorrente das jornadas longas de trabalho e impacta principalmente a Previdência e a população, que recebe a assistência da Enfermagem”.

No âmbito do município de Curitiba (PR), o direito às 30 horas semanais foi conquistado. Agora, a luta do Coren-PR e das entidades representativas da Enfermagem paranaense é no sentido de pressionar o parlamento estadual para implantar a mesma carga horária obrigatória em todo o Paraná.

Conselheiros e presidente do Coren-MS trocaram experiências com a Drª. Simone durante reunião – Foto: Ascom/Coren-MS

Visita ao Coren-MS – Nesta terça-feira (16), a Drª. Simone visitou a nova sede do Coren/MS em Campo Grande. Em reunião com o presidente, Dr. Sebastião Junior Henrique Duarte, e conselheiros, falou sobre gestão e trocou experiências sobre o sistema informatizado utilizado pelo Coren-PR, o mesmo que será utilizado pelo Regional de Mato Grosso do Sul.





  • BannerLateral/e-dimensionamento
  • BannerLateralAnjosEnfermagem
  • banner_anaiss1-e1349203955613
  • BannerLateralMunean