16/03/2020

NOVO CORONAVÍRUS: Informações relevantes para os profissionais de enfermagem

Esclarecimentos e orientações aos profissionais envolvidos diretamente no cuidado da saúde da população

Considerando o papel do Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso do Sul na sociedade e o cenário epidemiológico desenhado pelo novo coronavírus (COVID-19), nos dirigimos aos profissionais da Enfermagem para prestar as seguintes informações:

O que é?
O Coronavírus é uma família de vírus que causa infecções respiratórias, variando desde o resfriado comum até doenças mais graves, como a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS) e a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS).

O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China. Provoca a doença chamada coronavírus (COVID-19).

Sinais e Sintomas
Segundo os dados mais atuais, os sinais e sintomas clínicos referidos são principalmente respiratórios. O paciente pode apresentar febre, tosse e dificuldade para respirar.

Complicações
As complicações mais comuns são Síndrome Respiratória Aguda Grave – SRAG, lesão cardíaca aguda e infecção secundária.

Caso suspeito de infecção humana pelo COVID-19
Situação 1: Febre E pelo menos um sinal ou sintoma respiratório (tosse, dificuldade para respirar, entre outros) E histórico de viagem para área com transmissão local, de acordo com a OMS, nos últimos 14 dias anteriores ao aparecimento dos sinais ou sintomas; OU
Situação 2: Febre E pelo menos um sinal ou sintoma respiratório (tosse, dificuldade para respirar, entre outros) E histórico de contato próximo de caso suspeito para o coronavírus (COVID-19), nos últimos 14 dias anteriores ao aparecimento dos sinais ou sintomas; OU
Situação 3: Febre OU pelo menos um sinal ou sintoma respiratório (tosse, dificuldade para respirar, entre outros) E contato próximo de caso confirmado laboratorialmente para COVID-19, nos últimos 14 dias anteriores ao aparecimento dos sinais ou sintomas.

Orientações para Enfermagem
A implementação de precauções padrão constitui a principal medida de prevenção da transmissão entre pacientes e profissionais de saúde e deve ser adotada no cuidado de todos os pacientes. São elas:
– Realizar higiene frequente das mãos antes e depois do contato com pacientes ou material suspeito;
– Evitar tocar olhos, nariz e boca sem higienização adequada das mãos;
– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência;
– Evitar exposições desnecessárias entre pacientes, profissionais de saúde e visitantes dos serviços de saúde;
– Utilizar equipamentos de proteção individual (EPI), seguindo as recomendações da ANVISA, e não compartilhá-los com outra pessoa;
– Trocar as luvas sempre que for entrar em contato com outro paciente;
– Reforçar a importância da comunicação e notificação imediata de casos suspeitos na unidade;
– Estimular a equipe de enfermagem a manter-se atualizada sobre o cenário epidemiológico da infecção humana pelo COVID-19.

Demais esclarecimentos
É de responsabilidade do serviço de saúde prover equipamentos de proteção individual. Em caso de falta deles ou de outra situação que interfira no exercício profissional, o Coren-MS deve ser comunicado imediatamente por meio de sua ouvidoria ou e-mail da presidência (presidencia@corenms.gov.br) e do departamento de fiscalização (fiscalizacao@corenms.gov.br).

Mais uma vez, o Conselho agradece os serviços prestados pelos profissionais envolvidos no cuidado da saúde da população.

Referências
MINISTÉRIO DA SAÚDE. Secretaria de Atenção Especializada à Saúde. Departamento de Atenção Hospitalar, Urgência e Domiciliar. Coordenação Geral de Urgência. Força Nacional do Sistema Único de Saúde. Protocolo de Manejo Clínico para o Novo Coronavírus (2019-nCoV). Brasília, DF: MS, 2020. 32 p.
MINISTÉRIO DA SAÚDE. Coronavírus. Disponível em: https://www.saude.gov.br/saude-de-a-z/coronavirus. Acesso em 13 de março de 2020.