20/12/2021

Nota: Vacinação de crianças contra a Covid-19 deve ser iniciada imediatamente

Pequenos precisam estar imunizados para a volta às aulas presenciais

NOTA OFICIAL

O Conselho Federal e os Conselhos Regionais de Enfermagem (Cofen/Corens) são a favor do início imediato da vacinação de crianças de 5 a 12 anos de idade contra a Covid-19. As evidências científicas disponíveis são mais que suficientes para garantir a eficácia e a segurança do imunizante aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para essa faixa etária. Portanto, não há mais tempo a perder, pois os pequenos precisam estar imunizados para a volta às aulas presenciais, em fevereiro de 2022.

Além da Anvisa, as agências de vigilância sanitária mais conceituadas e independentes do mundo (FDA, EMA, JICA) também aprovaram o uso do imunizante da Pfizer em crianças. Países como Estados Unidos, Canadá, Chile, França, Alemanha, Itália, Reino Unido, Israel, Espanha, China, Japão, Cingapura e Hong Kong já vacinam esse público, sem eventos adversos que tenham relevância estatística.

De acordo com dados do próprio Ministério da Saúde, 1.148 crianças de 0 a 9 anos de idade morreram de Covid-19 no Brasil. Entre 10 e 14 anos, foram 273 óbitos por causa do novo coronavirus. Mas ainda que fosse uma morte, a urgência ainda seria necessária. Além disso, os pequenos são transmissores potenciais e de risco, principalmente em relação aos avós.

Os boatos sobre efeitos adversos graves em escala entre crianças são FAKE NEWS. Na verdade, Segundo dados divulgados pelo enfermeiro epidemiologista Wanderson Oliveira, as crianças vacinadas têm 40 vezes menos chances de desenvolver miocardite do que aquelas não imunizadas ao ter Covid-19.

Não se trata de política. O momento exige racionalidade. O Brasil deve seguir a direção orientada pela ciência e pela Anvisa. Sem perder mais tempo. Quem vacina é a Enfermagem e não vemos a hora de atender às crianças, para que elas vivam saudáveis e com mais segurança.

Por ocasião dessa discussão, aproveitamos para manifestar nossa solidariedade aos servidores da Anvisa, que estão sendo ameaçados por fazer o seu trabalho com rigor técnico e científico. A Procuradoria-Geral da República (PGR) e a Polícia Federal (PF) devem garantir a segurança dessas pessoas e de seus familiares.

Brasília, 20 de dezembro de 2021.

Conselho Federal de Enfermagem
Conselhos Regionais de Enfermagem