21/05/2020

Nota de repúdio a ofensa aos profissionais da Enfermagem no Facebook

O Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso do Sul repudia o conteúdo da postagem do perfil do Facebook “Casinha

O Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso do Sul repudia o conteúdo da postagem do perfil do Facebook “Casinha Dourada”, que traz como conteúdo o seguinte texto: “Quanto os técnicos de enfermagem estão ganhando para aterrorizar a população?”.

A publicação aparece em um perfil identificado por uma logomarca de venda de cães, supostamente administrada por um(a) morador(a) do município de Rio Brilhante (MS).

Ainda que exposto em página de uso particular, o conteúdo pode ser acessado por todos. Entendemos que liberdade de se expressar não dá direito a ofender publicamente os profissionais de uma das mais nobres e essenciais funções sociais.

Desconhecemos os motivos que teriam levado o(a) autor(a) da postagem a manifestar comentário de ódio, desrespeitoso, antiético e possivelmente difamatório. Defendemos que todo ser humano merece respeito, especialmente os profissionais da Enfermagem que, no Brasil, somam mais de 2,3 milhões de pessoas que trabalham em prol da saúde da sociedade, muitas vezes expondo a própria vida.

É preciso defender, e não atacar, aqueles que mantém em pé o Sistema Único de Saúde do País e somam-se a outros profissionais na luta por melhores condições de sobrevivência para todas as pessoas. E que, durante a pandemia da COVID-19 que enfrentamos, provam ainda mais a relevância e o seu valor de seu trabalho.

Respondemos ao(à) autor(a) da postagem, que o que os profissionais da Enfermagem ganham atualmente para cuidar da saúde dos brasileiros, está longe de gratificá-los a altura por tão árduo trabalho e responsabilidade assumidos. Aguardamos há anos a aprovação de projetos de lei para instituir piso salarial e melhores condições de trabalho à Enfermagem, e declarações como essa não contribuem para o avanço dessas pautas.

Reiteramos o pedido por mais valorização à Enfermagem. Sem ela, seria impossível vencermos de pandemias a enfermidades mais simples. Sem ela, não haveria qualquer instituição de saúde. Sem ela, não haveria Saúde.

Exigimos respeito aos profissionais da Enfermagem de todo o Brasil, e pedimos ao(à) autor(a) da publicação a retratação de seus atos.

Conselho Regional de Enfermagem do Mato Grosso do Sul