19/11/2020

Fiocruz MS realiza pesquisa sobre os impactos da pandemia na saúde mental do trabalhador

Estudo investiga o impacto dos transtornos mentais no trabalhador e no trabalho em saúde no contexto da pandemia de Covid-19 no estado

A Fundação Oswaldo Cruz de Mato Grosso do Sul – Fiocruz MS, em parceria com a Fiocruz Brasília, realiza a pesquisa: O Impacto dos transtornos mentais no trabalhador e no trabalho em saúde no contexto da pandemia de Covid-19 no estado e no Distrito Federal. Na primeira etapa do estudo, profissionais das categorias Médica, Odontológica, Farmácia, Fisioterapia e Enfermagem são convidados a participar como voluntários respondendo ao questionário que está disponível aqui.

As informações coletadas e a Escala DASS-21 serão os instrumentos para a realização da análise georreferenciada do acometimento de transtornos mentais (depressão, ansiedade e estresse) dos profissionais da saúde, sendo possível identificar, ainda, questões referentes ao absenteísmo e afastamento.

A pesquisa está sendo conduzida por pesquisadores da Fiocruz de Mato Grosso do Sul, Fiocruz Brasília em parceria com pesquisadores da Escola de Saúde Pública do Estado de Mato Grosso do Sul (ESP/MS), Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) e Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), e conta com o apoio do Coren-MS e demais conselhos regionais dos profissionais convidados a participar.

O objetivo da iniciativa é possibilitar que as autoridades sanitárias possam conhecer melhor a influência da pandemia na saúde mental dos profissionais da saúde, identificando e monitorando os grupos com maior probabilidade de desenvolver sofrimento mental com vistas a disponibilizar intervenções psicossociais em tempo hábil. Além disso, que ela também sirva para de apoio ao desenvolvimento de estratégias a longo prazo, aplicáveis no casos de outras pandemias.

O projeto de pesquisa foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Fiocruz Brasília, e está registrado sob o nº 36010720.2.0000.8027.

A Covid-19 – A pandemia da Covid-19, considerada como a maior crise sanitária deste século, impacta profundamente a vida das pessoas e a rotina dos sistemas de saúde de diversos países, inclusive o Brasil. Os profissionais de saúde que atuam na linha de frente  no enfrentamento da pandemia, sejam nos serviços de atenção primária em saúde ou nos hospitais, estão constantemente submetidos a agentes estressores no contexto de trabalho, o que tem afetado a saúde mental dos mesmos.

Fonte: Ascom Coren-MS, com informações da Fiocruz MS