10/07/2018

Equipe de imunização desbrava o Pantanal para vacinar famílias ribeirinhas

De janeiro a julho, cinco mil pessoas foram imunizadas e o PNI pretende fechar o ano com dez mil

Desbravando o alto, médio e baixo Pantanal, a técnica de enfermagem, senhora Luciana Ambrósio, responsável pelo Programa Nacional de Imunização (PNI) da prefeitura de Corumbá – a 428 km de Campo Grande, fala dos desafios que sua equipe, formada por mais quatro pessoas, tem ao vacinar as famílias ribeirinhas da região. Mesmo com todas as dificuldades o grupo já imunizou, de janeiro a julho deste ano, cinco mil pessoas na área pantaneira e pretende fechar o ano com dez mil.

De acordo com a senhora Luciana, as regiões atendidas são as do Forte Coimbra e do Rio Taquari, a responsável pela equipe de imunização diz que são vários os desafios, ao começar pelas longas distâncias em que se encontram as famílias.

“É muito difícil chegar a alguns locais, ainda mais em época de cheia devido aos entupimentos e camalotes. Às vezes demoramos até seis horas para chegar aos pontos de vacinação, nosso meio de transporte é a voadeira e o zingo”, disse.

Voadeira, para quem não conhece, é um tipo de embarcação movida a motor com estrutura e casco de alumínio, utilizadas em pescarias. É uma embarcação leve que serve especificamente para rios, lagos, lagoas, áreas alagadas e represas. Já o zingo é uma embarcação pequena manejada por remos.

Frio e ondas

Técnica Ivanise Mendonça, que faz parte da equipe, ao lado de Luciana Ambrósio (Foto: arquivo Pessoal)

Na última ação, feita na segunda-feira (9) na região do Manga, que contou com o apoio do Corpo de Bombeiros e do Cras (Centro de Referência de Atendimento Social), a profissional descreveu como foi o percurso, ela diz que o frio era intenso e as ondas do rio estavam grandes. Mesmo com todos os obstáculos no caminho, o grupo imunizou 65 pessoas com a tríplice e tetra viral especificamente. Pois é uma região que recebe muitos turistas devido a grande oferta de peixes que existem na região.

“Nós não temos estrutura, como barracas, pois não cabe em nossas embarcações, mas a população se identifica com algum local e assim realizamos o atendimento”, afirmou.

“A nossa média de imunização por ação chega a 350 doses, o cartão de vacina da população aqui da nossa região é bem completa, sempre estamos participando de várias atividades para imunizar a todos”, acrescentou.

Juntando as três regiões, alto; médio e baixo Pantanal, a equipe do PNI abrange 625 famílias totalizando 2.5 pessoas.

Campanha

Técnica de Enfermagem Luciana Ambrósio (Foto: arquivo pessoal)

De acordo com a responsável pelo Programa de Imunização, no próximo sábado (14), outra demanda está agendada, a meta até o fim do ano é atender dez mil pessoas, tanto de Corumbá quanto das regiões onde se encontram as famílias ribeirinhas. Conforme os dados do programa, de janeiro a julho deste ano já foram aplicadas mais de cinco mil vacinas.

Existem alguns grupos que são contra as vacinas em todo o mundo, pois alegam que as mesmas prejudicam a saúde, porém Luciana Ambrósio tranquiliza a população e diz que que tomar as vacinas não traz risco de morte. “A vacina só nos dá benefício, ela pode trazer reações, mas nada que prejudique a nossa saúde”, tranquilizou.

 

 





  • BannerLateralMunean
  • vagas enfermagem
  • BannerLateralAnjosEnfermagem