08/04/2019

Durante palestra, pesquisador alerta para os cuidados e assistência da enfermagem nas arboviroses

O tema fez parte da programação de um Seminário sobre Dengue, Zika vírus e Chikungunya realizado na sede do CRF-MS

Foto: Assessoria CRF/MS

O enfermeiro e professor universitário, Dr. Everton Ferreira Lemos, realizou no último sábado (6) na sede do Conselho Regional de Farmácia de Mato Grosso do Sul (CRF-MS), uma palestra onde tratou dos “Cuidados e assistência de enfermagem nas arboviroses” e do “Manejo clínico nas arboviroses”.

A palestra integrou a programação do “Seminário multidisciplinar de capacitação de farmacêuticos na abordagem do paciente com Dengue, Zika vírus e Chikungunya na perspectiva da prevenção, diagnóstico e tratamento”, promovido pelo CRF-MS. A apresentação de Lemos foi baseada em protocolos específicos do Ministério da Saúde e na literatura científica, referentes a estudos publicados nos últimos 5 anos sobre Dengue e Zika Vírus.

Arboviroses são as doenças causadas pelos chamados arbovírus, que incluem o vírus da dengue, Zika vírus, febre chikungunya e febre amarela. A classificação “arbovírus” engloba todos aqueles transmitidos por artrópodes, ou seja, insetos e aracnídeos (como aranhas e carrapatos). Existem 545 espécies de arbovírus, sendo que 150 delas causam doenças em seres humanos.

Segundo Lemos, o cuidado e assistência da enfermagem são essenciais para se identificar mais facilmente os sinais precoces que possam levar a agravos dessas doenças e para contribuir com a redução na incidência das mesmas no futuro. “Os profissionais de enfermagem devem estar muito atentos para as notificações dessas doenças, uma vez que irão gerar indicadores importantes para fomentar estratégias de controle no país”, explicou.

Lemos também fez uma análise das incidências atuais de arboviroses e comentou da importância da união na sociedade para combater tais doenças. “Precisamos unir forças e sensibilizar a todos para juntos combatermos o Aedes. Caso não haja um esforço coletivo, a tendência é de enfrentarmos situações desfavoráveis, como temos enfrentado neste momento casos graves de dengue!”, alertou.

Foto: Assessoria CRF/MS

Por fim, o pesquisador fez um prognóstico otimista em relação aos métodos de combate às arboviroses. “Temos perspectivas que a inovação no combate ao vetor seja promissor, como o caso da bactéria Wolbachia, além da vacina. Mas a sensibilização de todos ainda sim é imprescindível”, concluiu.

O palestrante

Everton Ferreira Lemos é enfermeiro graduado pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), com mestrado em Ciências da Saúde, pela Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), cujo título é “Avaliação dos serviços de saúde indígenas e não indígenas no controle da tuberculose”.

Neste ano, concluiu o doutorado pelo Programa de Pós Graduação em Doenças Infecciosas e Parasitárias da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (PPGDIP- UFMS), na linha de pesquisa “Clínica e epidemiologia das doenças infecciosas e parasitárias” e com o tema “Avaliação de estratégias para controle da tuberculose nas prisões brasileiras”. Atualmente Lemos é professor da Unigran Capital e integra a Câmara Técnica de Educação do Coren-MS.


Anexos

dengue_manual_enfermagem

dengue_manual_enfermagem

1 MB pdf Baixar




  • BannerLateral/e-dimensionamento
  • BannerLateralAnjosEnfermagem
  • banner_anaiss1-e1349203955613
  • BannerLateralMunean
  • vagas enfermagem