31/10/2017

Direito de Resposta na íntegra do Coren-MS sobre a carta de repúdio da Caenf-UFMS

O Coren-MS solicitou direito de resposta no perfil da CAENF UFMS, sobre a carta de repúdio publicada, porém o pedido foi ignorado

O Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso do Sul (Coren-MS), solicitou direito de resposta no perfil da CAENF UFMS, sobre a carta de repúdio publicada no último dia 18 de outubro, às 01h02, porém o pedido foi ignorado.

Segue abaixo a nota na íntegra:

DIREITO DE RESPOSTA AO COREN-MS SOBRE CARTA DE REPÚDIO DA CAENF UFMS

O Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso do Sul (Coren-MS) por meio deste direito de resposta, vem a público discordar e lamentar a carta de repúdio publicada pelo Centro Acadêmico de Enfermagem da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (Caenf UFMS) no último dia 18 de outubro, às 01h02.

Primeiramente, qualquer órgão, empresa ou cidadão, deve acatar uma ordem judicial, ainda mais, quando em âmbito nacional como foi a liminar deferida pela 20ª Vara Cível do Distrito Federal, que impedia a requisição de exames por enfermeiros.

A liminar revoltou a todos no Coren-MS e com certeza prejudicaria o atendimento a pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS).

Desde a decisão, SIM, o Coren-MS orientou os enfermeiros a deixarem de prescrever medicamentos e de fazer exames, mas, para proteger o profissional por conta da decisão da Justiça Federal.

Muito se falou sobre o posicionamento da SESAU (Secretaria Municipal de Saúde Pública de CAMPO GRANDE), que autorizou que continuassem a execução dos trabalhos por parte dos enfermeiros da Capital, mas o Coren-MS responde por todo Mato Grosso do Sul, como ficariam os profissionais dos demais municípios?

O risco de uma denúncia em qualquer delegacia do Estado poderia levar esse profissional a responder inquérito, o que apesar de absurdo, estaria dentro dos conformes da Lei, afinal existia uma liminar que torna “ilegal” a execução do serviço.

Qualquer ocorrência contra o profissional, o Cofen (Conselho Federal de Enfermagem) e o Coren-MS que atuariam em sua defesa e não nenhum Centro Acadêmico, vereador ou Secretaria de Saúde.

O Cofen e Coren-MS tem o dever de agir com a razão e agiu, tanto que minutos depois após a manifestação nas ruas e reunião com o prefeito da Capital, a decisão foi revogada.

Por fim, o Conselho crê que a carta de repudio fere a credibilidade, ainda mais por se partir de um centro acadêmico de ENFERMAGEM.

A carta incentiva, instiga e induz a todos injustamente contra o Conselho Profissional, justamente aquele que luta legalmente pelos profissionais da Enfermagem.





  • vagas enfermagem
  • BannerLateralMunean
  • banner_anaiss1-e1349203955613
  • BannerLateralAnjosEnfermagem