19/10/2020

Consultórios de enfermagem despontam como opções de assistência à saúde em MS

Regulamentados, eles oferecem maior autonomia e reconhecimento ao enfermeiro e diversas vantagens ao paciente/cliente

A crescente busca por especialização do enfermeiro e o empoderamento quanto ao seu conhecimento técnico e científico estão fazendo com que consultórios de enfermagem se espalhem pelo Brasil. Em Mato Grosso do Sul, eles existem há mais de uma década, embora ainda desconhecidos por muitos dentre a própria classe e a população.

Consultórios precisam de licença sanitária e registro no Coren para entrarem em operação

Falta pouco para a virada na carreira da enfermeira Regina Terra. Após anos de experiência em unidades de nefrologia e muito estudo nas áreas de estética e terapias integrativas, ela decidiu abrir um consultório de enfermagem para chamar de seu, a Esencie. Já instalado em Campo Grande (MS) e com a licença sanitária recebida, entrará em funcionamento assim que obtiver o registro da empresa junto ao Coren-MS.

“A possibilidade de maior autonomia, que é fundamental o enfermeiro ter, me motivou. É importante o profissional começar a entender que nosso trabalho não se resume a hospital e que nós podemos explorar diversos campos de atuação”, diz Regina.

Interfaces do aplicativo desenvolvido pela enfermeira Regina (no canto, à direita), que auxilia o processo de enfermagem na área de estética

A enfermeira já começa o negócio apostando na tecnologia como aliada. Para isso, vai utilizar no atendimento aos pacientes/clientes um aplicativo que ela mesma criou. A ferramenta é baseada no Excel e realiza o processo de enfermagem voltado à área de estética. “Estudei, me aprimorei e hoje estou transformando a minha realidade, ao mesmo tempo que contribuo para a mudança de paradigmas da minha profissão”.

Profissional liberal e autônomo – A Lei nº 7.498, de 25 de junho de 1986, que dispõe sobre o exercício da Enfermagem, traz em seu artigo 1º que “É livre o exercício da enfermagem em todo o território nacional […]”. Ou seja: com formação universitária ou técnica, e com registro em seu conselho profissional, o profissional tem liberdade de exercer a formação com ou sem vínculos empregatícios.

A conselheira do Coren-MS e membro da Câmara Técnica de Assistência do Conselho, Nívea Torres complementa a explicação. “A legislação garante ao profissional ser liberal e ter autonomia ao praticar o cuidado, que é a ciência da Enfermagem. Nossa profissão tem princípios científicos, tem teorias, tem técnica. Temos bastante fundamentação para fazer o que nos propomos”.

Para que mais profissionais escolham empreender, a conselheira pressupõe maior atenção às necessidades da população, que vão além do âmbito dos hospitais e unidades básicas de saúde. “Nesse sentido, os enfermeiros precisam enxergar os consultórios e clínicas de enfermagem como capazes de aumentar o acesso à saúde e oferecer opção de atendimento integral, seguro e resolutivo em diversas áreas”, afirma Nívea.

Experiência e iniciativa – O que têm em comum as enfermeiras Paula Serafin e Juliana Corrente, também de Campo Grande, é terem conseguido extrair o melhor das experiências profissionais que tiveram desde a formação para hoje promover mudanças em suas áreas.

Enfermeiras do Nana Nenê prestam assistência a mães e recém-nascidos e também orientam casais grávidos

Paula é proprietária do consultório de enfermagem Nana Nenê, aberto em 2009. A ideia de ter o negócio surgiu após anos de trabalho em UTI neonatal e uma especialização em neonatologia. Sua trajetória a ajudou a identificar necessidades não satisfeitas e a visualizar possibilidades de avanço nos cuidados aos recém-nascidos e na orientação a casais grávidos.

À época em que abriu o consultório, atraiu clientela com um serviço que era novidade. “Nós revolucionamos o mercado trazendo as bombas automáticas extratoras de leite de uma marca mundialmente conhecida”, conta Paula.

Já a área da enfermeira Juliana é o tratamento de feridas. Com bastante conhecimento prático e teórico acumulados desde que se interessou pelo assunto, alcançou o domínio do que faz e, além de ter aberto o próprio consultório dentro da clínica multiprofissional MedSênior Saúde, vai se tornar consultora técnica de projetos para tratamento de feridas em outros municípios de Mato Grosso do Sul em breve.

Um dos principais benefícios que ela vê e já comprovou no tratamento de feridas pelo enfermeiro em consultório é a desospitalização. Quando o paciente/cliente recebe alta e pode tratar feridas e fazer curativos periodicamente em outro ambiente, os custos para as unidades de saúde são reduzidos. Esse sistema promove, ainda, mais bem-estar e qualidade de vida para quem é assistido e mais flexibilidade para quem assiste.

Além de atuar em consultório, enfermeira Juliana presta assistência técnica em tratamento de feridas

Juliana avalia o conjunto de fatores que impulsionou o enfermeiro a alcançar maior emancipação em seu campo de atuação. “O empoderamento, através da Sistematização da Assistência em Enfermagem, potencializou o enfermeiro na consulta de enfermagem na Saúde pública e nos hospitais. Esse fortalecimento possibilitou o profissional a ter segurança para trabalhar como autônomo e abrir seu consultório de enfermagem. O Conselho Federal de Enfermagem nos deu respaldo técnico através das regulamentações específicas”, sintetiza.

No interior – Duas das enfermeiras que empreendem no interior de Mato Grosso do Sul com seus consultórios são a Rosângela Midori Noguti Dinizz e a Nelma Pereira de Lucena.

A enfermeira Midori aprendeu a estabelecer valor aos seus serviços em consultório durante a pós-graduação. Ela continua se aperfeiçoando

Midori, como Rosângela é mais conhecida, presta assistência em estomaterapia, utilizando técnicas avançadas para o tratamento de feridas. Ela atua no município de Dourados, ao sul do estado, onde identificou demanda para ofertar seus serviços em um consultório que fica dentro da clínica Acesso Saúde. “Recebo muitos encaminhamentos de outros profissionais, e existem também os pacientes que espontaneamente me procuram pela assistência repercutir bem e eu estar sempre me aperfeiçoando com especializações”, ela comenta.

Uma das dificuldades vencidas pela enfermeira estomaterapeuta foi descobrir o quanto cobrar pela assistência em consultório. “Nós, enfermeiros, temos dificuldades de estabelecer valores para o nosso serviço. Eu aprendi muito na pós-graduação em estomaterapia, onde fizemos mapas de negócio e recebemos assistência de um órgão que incentiva o empreendedorismo”. Na precificação, ela ressalta que considera questões como atenção multifocal; acompanhamento a longo prazo; e contínuo aperfeiçoamento profissional.

Depois de trabalhar 23 anos em uma unidade de saúde e ficar desempregada, a enfermeira Nelma conheceu a possibilidade de abrir seu próprio consultório. De início, não sabia por onde começar, mas felizmente pode contar com os conselhos de colegas da saúde e orientações técnicas do Coren-MS para abrir o Nenf, em Coxim, município da região Norte do estado. “Esse novo direcionamento à minha vida profissional foi resposta para as minhas orações, mas não sabia como fazer na prática porque nunca conheci um enfermeiro que tivesse apostado nisso. Com a ajuda de muita gente, abri o consultório e hoje me sinto realizada”, conta.

Mesmo nos dias cansativos a frente do Nenf, enfermeira se diz realizada e com o sentimento de missão cumprida

O Nenf tem o slogan “A prevenção e o cuidado mais próximos de você”, que resume o tipo de assistência prestada. São oferecidos serviços básicos, da coleta de preventiva até o monitoramento de doenças crônicas. O paciente/cliente pode optar ser atendido no consultório ou em casa.

Respaldo técnico e legal – Realizar consulta de enfermagem é um direito do profissional enfermeiro, assegurado pela Lei 7.498/86, art. 11, inciso I, alínea “i”, pelo Decreto 94.406/87, art. 8º, inciso I, alínea “e”, pelo Código de Ética dos Profissionais de Enfermagem e normatizada pela Resolução Cofen 358/2009. A Resolução Cofen 568/2018 regulamenta a atuação dos consultórios de Enfermagem. A atuação em consultórios obedece normativos técnicos e éticos vigentes.

Consulte clicando aqui as orientações do Coren-MS e relação de documentos necessários para registrar clínica ou consultório de enfermagem.

*As fotos 1, 3, 4 e 5 são de arquivo pessoal e a 2 é fotomontagem feita pelo Coren-MS com captura de tela e foto de arquivo pessoal.