05/05/2011

Conselheira federal ministra palestra no Seminário Nacional Sobre as Condições de Trabalho na Saúde

Na última terça-feira, dia 3, profissionais da enfermagem do país reuniram-se no auditório Nereu Ramos, da Câmara do ...

Na última terça-feira, dia 3, profissionais da enfermagem do país reuniram-se no auditório Nereu Ramos, da Câmara dos Deputados, em busca da sensibilização política a favor das 30 horas semanais. O Seminário Nacional Sobre as Condições de Trabalho na Saúde ocorreu como uma manifestação para mostrar as necessidades da categoria, sendo a principal, a redução da jornada de trabalho.

Na oportunidade, a conselheira federal Ivone Martini ministrou palestra sobre “Erro de Medicação e Condições de Trabalho”, assunto muito discutido pelas entidades representativas da enfermagem nos últimos meses.

A enfermeira iniciou sua fala com conceitos de erros de medicação e ressaltou que estes devem ser analisados como erros do sistema hospitalar. Isto indica que aspectos como recebimento, rotulagem e armazenagem de medicamentos, entre outros, devem ser observados na constatação de um erro profissional.
Durante a palestra também foram apresentados números referentes aos erros de profissionais da enfermagem. Segundo os dados da pesquisa realizada nos Estados Unidos, grande parte está relacionada a medicações erradas e doses inadequadas. A pesquisa relevou ainda o custo médio gerado pelos erros de medicação.

De acordo com Ivone Martini, a segurança do paciente passa pela saúde do trabalhador. “Por isso, para cuidar dos pacientes com a segurança que todos necessitam, o profissional de saúde precisa de lucidez e de generosidade”, revelou. Segundo a enfermeira, o dimensionamento de pessoal é um importante processo para evitar riscos tanto para os pacientes quanto para os trabalhadores.

O ciclo PDCA foi citado como outro ponto forte para o sucesso do trabalho da enfermagem. Ele é composto pela verificação, planejamento, ação e execução das atividades. Este ciclo estabelece a abordagem organizada para a solução de problemas. “Por meio dele, a melhoria dos serviços prestados ocorre de maneira abrangente”, explicou.

A enfermeira encerrou a palestra respondendo aos questionamentos e colocações feitas pelos participantes. A explanação da conselheira federal fez parte da programação do evento realizado pela Comissão de Legislação Participativa, presidida pelo deputado Vitor Paulo, a partir de sugestão da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Saúde.