18/01/2021

Auxiliar de enfermagem é 1ª profissional a aplicar CoronaVac em MS

Sandra Maria de Lima também recebeu uma das primeiras doses do imunizante

Momento em que Sandra aplica a vacina em Domingas – Foto: Reprodução/Facebook

A auxiliar de enfermagem Sandra Maria de Lima foi a primeira profissional a aplicar em Mato Grosso do Sul a Coronavac, vacina contra a Covid-19 recém-aprovada no Brasil e recém-chegada ao estado. A pessoa imunizada por ela foi a Terena Domingas da Silva, representando toda a população indígena local, que faz parte do grupo de risco para a doença.

A própria Sandra e outras duas pessoas foram vacinadas no ato simbólico que registrou as imunizações pioneiras. Além dela, foram imunizados a idosa institucionalizada em asilo, Maria Bezerra de Carvalho, e o médico clínico e nefrologista, Dr. Marcio Midon. Quem aplicou neles as doses foi a Dra. Rosana Leite, presidente do Hospital Regional de Mato Grosso do Sul, unidade referência para tratamento da Covid-19 e local escolhido para que as primeiras vacinações ocorressem nesta segunda-feira (18).

A profissional de enfermagem, os outros três imunizados e a presidente do hospital entram para a história do estado como os primeiros a terem contato com a vacina que mais cedo chegou em solo sul-mato-grossense.

“É uma alegria imensa ter vacinado e recebido a vacina. Fiquei muito feliz porque essa é a nossa esperança. Peço que a população não tenha medo de se vacinar. Eu trabalho na sala de vacina há mais de cinco anos e conheço, a imunização é segura. O meu sonho é que todos venham se vacinar e não tenham medo”, disse Sandra ao Coren-MS.

Numa primeira remessa, o estado recebeu 158.796 doses enviadas pelo Ministério da Saúde do total de 6 milhões distribuídas entre os estados e o Distrito Federal. Mato Grosso do Sul é o sexto estado brasileiro a realizar ato simbólico para marcar o início da vacinação desde que a imunização está disponível.

Grupos prioritários – Nota técnica do Ministério da Saúde que definiu como grupos prioritários para receber a vacinação os indígenas, profissionais de saúde e idosos foi utilizada como critério para escolher os primeiros imunizados em Mato Grosso do Sul, segundo informou a Secretaria Estadual de Saúde (SES/MS).

Domingas tem 92 anos de idade e representou os indígenas presentes em 29 municípios do estado, sendo seu povo dividido em oito etnias: Guarani, Kaiowá, Terena, Kadwéu, Kinikinaw, Atikun, Ofaié e Guató. Ela vive na aldeia Tereré, localizada no município de Sidrolândia.

A auxiliar de enfermagem Sandra Maria Lima tem 50 anos, quase 15 dedicados à Enfermagem. Desde 2015 ela atua no Centro de Referência para Imunobiológicos Especiais do Hospital Regional. Junto ao médico Dr. Marcio Midon, de 43 anos e do quadro da mesma unidade, ela representa todos os profissionais da saúde do estado que se arriscam para cuidar da população e salvar vidas.

Prestes a completar 83 anos, Maria Bezerra de Carvalho, está institucionaliza no Asilo São João Bosco, que fica na Capital de Mato Grosso do Sul. Ela foi a segunda pessoa no estado a receber a dose.

A enfermagem aplica a vacina – A Enfermagem constitui o maior contingente de profissionais da saúde e seus trabalhadores são os mais elencados para atuarem nas salas de vacinação mundo afora. Em Mato Grosso do Sul não é diferente.

A primeira enfermeira a ser vacinada no Brasil é Mônica Calazans e a enfermeira que aplicou a maioria das primeiras doses no Brasil é Jéssica Pires de Camargo. Ambas tornam-se símbolo da importância da Enfermagem para a Saúde e da luta da categoria por mais reconhecimento e valorização. Em Mato Grosso do Sul, Sandra junta-se a elas.

Os demais profissionais da Enfermagem devem aguardar instruções para receberem, com prioridade, a primeira dose da Coronavac. Para o grupo e toda a população, haverá uma segunda dose após semanas de intervalo da primeira.